Archive for Pequenos Negócios

O segredo para ganhar dinheiro extra com eBay

Estava lendo mais uma vez o website Get Rich Slowly e me deparei com um artigo bem interessante sobre a possibilidade de se ganhar um dinheiro extra com eBay por meio da venda de coisas que temos em casa e que não mais usamos ou que precisamos trocar por outros mais novos (como é o caso de smartphones, por exemplo).


A ideia na teoria parece ótima e simples, mas na prática, o autor do blog teve um pequeno problema, quando vendeu uma camisa (que havia ganhado há pouco tempo como presente de Natal) e o comprador pediu o dinheiro de volta, alegando que havia um furo nela. Infelizmente, sem ter como provar que a camisa não tinha um furo, acabou tendo que devolver o dinheiro – e o comprador ficou, no fim das contas, com a camisa e o dinheiro.


Isso pode não ser muito estimulador, afinal de contas o impacto negativo por trás dessa história está bem claro: temos que tomar cuidado quanto aos itens que vendemos para tomar providências a fim de se proteger estornos de dinheiro fraudulentos. Mas isso não inviabiliza completamente o retorno financeiro via eBay – principalmente em dias em que o dólar está custando quase quatro reais! Assim sendo, vendas de itens (usados ou não) via eBay pode ser, sim, um grande negócio.


Se você está somente experimentando esse tipo de negócio, comece por vender somente itens que não deseja mais ter em casa. Isso serve para roupas, smartphones, notebooks, etc. Depois, quando tiver a prática, você pode partir para uma de duas alternativas: confeccionar você mesmo seus produtos ou adquiri-los de terceiros.


A primeira alternativa é interessante para quem trabalha com arte, por exemplo: você pode pintar um belíssimo quadro ou modelar uma figura de ação (caso esteja modelando um personagem de um jogo, é bom verificar as regras de direitos autorais para não estar criando um problema para você). Se o seu trabalho possui uma boa qualidade, com certeza encontrará compradores para ele.


A segunda alternativa é o ponto de partida para o dropshipping, isto é, o processo de intermediação de compra e venda de produtos de outros fornecedores. No caso, um consumidor compra de você, que imediatamente encaminha o pedido para um fornecedor, que irá embalar e enviar o produto para o cliente. Você lucrará, então, um percentual do valor da venda.


Seja lá qual for o seu caminho para ganhar dinheiro, tudo começará com você experimentando e conhecendo o eBay vendendo seus próprios itens usados. Depois que conhecer a mecânica de compra e venda e estudar as opções, poderá começar seu próprio negócio.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Guia para começar seu negócio em casa


Muitas pessoas compartilham o sonho de serem hábeis a trabalhar de casa em vez de terem que se deslocar até um escritório ou outro local diariamente. Este artigo pretende ajudá-lo, então, com algumas dicas sobre como começar seu negócio em casa.

Em primeiro lugar, é importante que você tenha uma boa descrição de seu negócio, algo realmente sonoro e fácil de lembrar, pronto em sua mente. Se você conseguir sumarizar bem a missão de seu negócio rapidamente, é bem provável que você consiga impressionar consumidores potenciais sempre, em qualquer situação. Isso pode ser, por exemplo, a explicação da parte mais importante do seu negócio ou aquilo que seus consumidores conseguirão por contar com seus serviços.

Tenha sempre a satisfação de seus atuais consumidores como sendo sua prioridade número um. É muito mais difícil buscar novos consumidores do que gerar novas oportunidades de receitas a partir de consumidores atuais felizes. Mantenha então seus atuais usuários felizes e eles sempre voltarão.

Construa um plano de negócios antes de gastar um centavo em seu negócio. Escreva um plano e procure ajuda profissional. A análise deste é muito importante e, quando realizada sobre um plano sólido, será bastante objetiva e produtiva. Uma vez que você tenha um plano confiável, comece a trabalhar. Isso deve ajudá-lo a gerir seu novo negócio mais facilmente, deixando-lhe assim tempo livre para melhor refinar os detalhes necessários da parte de produção, logística e/ou marketing.

Torne-se mais eficiente em gestão do fluxo de caixa. Quão bom você é em gerenciar o seu fluxo de caixa pode determinar se você será um sucesso ou não. Você precisa conhecer todas as suas despesas bem como quando cada uma delas deve ser paga. E mantenha sempre algum dinheiro (seu capital de giro) para possíveis emergências, assim você não precisará recorrer a crédito e, quando o fizer, faça-o somente se estiver certo de que poderá pagá-lo dentro do prazo.

É impossível agradar todas as diferentes pessoas com um mesmo produto ou serviço. Então, evite tentar mudar demais o seu negócio na ânsia de agradar a todos. É preferível que você foque mais de seus esforços em atender melhor aqueles que já gostam ou podem gostar de seus produtos ou serviços como são hoje.

Que distrações o impedem de focar-se realmente em seu trabalho? Faça uma lista bem simples, porém incluindo tudo o que pode ser uma possível distração para você e busque então meios criativos de lidar com cada uma delas.

Você deve ter percebido que há muitos jeitos de acelerar sua produtividade enquanto trabalhando em seu negócio em casa. Certifique-se então de lembrar todas as coisas que este artigo aborda e ponha-as em prática em seu negócio. E boa sorte com seu negócio!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Como encontrar boas ideias de negócios

Às vezes, você pode se sentir preparado: possui experiência administrativa proveniente da função de gerente ou administrador em outras empresas, possui capital suficiente para iniciar a empreitada (ou ao menos não depender somente de capital de terceiros) e/ou está com muita energia e pronto para novos desafios. Nesse panorama, vê-se logo que você pode desejar iniciar o seu próprio negócio, seu caminho rumo ao sucesso, deixando uma marca positiva sua em nosso mundo. Mas não pode ser qualquer tipo de negócio, precisa ser O negócio, mas você não sabe qual poderia ser! E agora? Como determinar ou encontrar boas ideias de negócios para garantir que sua empreitada será um sucesso?

Se esse é o seu dilema, aqui está o caminho para encontrar a sua resposta! Escrevemos este artigo pensando justamente em indicar-lhe boas fontes de inspiração, para que seu negócio seja realmente fantástico…

A revista Pequenas Empregas Grandes Negócios

A revista PEGN é uma grande fonte de ideias. Periodicamente, elas publicam informações sobre os nichos de mercado que estão em expansão, incluindo também informações e experiências compartilhadas por consultores e especialistas no assunto. Utilizando-se dessa revista, você poderá facilmente identificar vários nichos de mercado. A partir daí, basta um pouco de reflexão para que possa identificar uma oportunidade dentro daquele nicho.

Suponhamos que o ramo alimentício está em alta (e realmente está) e você possua experiência em cozinha. Você poderia criar um restaurante self-service ou um serviço para entrega de pratos culinários em domicílio. Vai depender principalmente de sua experiência e interesse.

Informações na web

A web é uma rica fonte de ideias de negócios. Em nosso blog, por exemplo, você pode encontrar várias delas. E há muitos outros websites onde você pode pesquisar. Gosto de lembrar também que a revista PEGN também possui um website, onde pode encontrar muita informação atualizada.

Entretanto, na hora de procurar informações na Internet, tome muito cuidado. Nem todos os websites e blogs são realmente sérios quanto à veracidade de suas informações, de tal forma que você pode acabar com problemas, caso invista em um tipo de negócio e mais tarde descubra que aquele mercado não era tão amplo ou que o investimento necessário era muito superior!

Consultoria do SEBRAE

E por fim, a possibilidade de consultar o SEBRAE. O SEBRAE apoia o desenvolvimento de micro e pequenas empresas e poderá ajudá-lo não somente a melhor definir em qual campo poderá desenvolver seu negócio, mas poderá ajudá-lo também a elaborar o seu plano de negócios, o que o guiará durante todo o andamento de seu negócio.

Entretanto, não se utilize somente de uma fonte para a obtenção de boas ideias! O ideal é que se utilize de todas elas, iniciando a busca em revistas especializadas, prosseguindo com maior coleta de informações pela web e, depois, quando já tiver alguma ideia, conversar com um consultor do SEBRAE, o que o ajudará a dar uma melhor organização e fundamentação à sua empresa. Assim, o seu sucesso estará quase garantido. 😉

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dois planos para tornar seu negócio em um super negócio

Acabou de começar um novo negócio? Ou o mesmo já está no mercado há dois anos ou mais? Bem, isso realmente não importa, pois os dois planos que apresentaremos neste artigo podem ser aplicados em qualquer uma dessas duas situações – e podem ajudá-lo a fazer com que o seu empreendimento, que até agora é visto como um bom negócio, passe a ser considerado um super negócio, bem mais sólido e sério!

Há inúmeros tipos de planos que podem ser trabalhados com o objetivo de melhor gerir o seu negócio, desde planos para a área de gestão administrativa a planos para a parte financeira. Seu objetivo como empreendedor é conhecer cada um deles e gradualmente ir aplicando-os em seu negócio. Hoje, discutiremos a respeito da importância de dois deles: o plano de negócios e o plano de marketing.

O plano de negócios

É impossível falar sobre negócios sem comentar a importância de um plano de negócios – e, infelizmente, ainda hoje muitos pequenos negócios começam sem ter um bom plano de negócios. Isso acaba por converter em um grande número de falências: quase 75% das novas empresas fecham suas portas nos primeiros quatro anos de atuação, o que aponta a extrema importância que há em todo tipo de documento que pode ajudá-lo a melhor gerir o seu empreendimento.

Você pode encontrar modelos de plano de negócios em vários websites e blogs espalhados pela web – claro, você precisa analisar cada um deles e optar por aquele que lhe parece mais compreensível e viável para o seu negócio. Segundo o blog Clube do Dinheiro, por exemplo, um bom plano de negócios deve conter as seguintes partes: (1) avaliação do mercado, da concorrência e dos clientes potenciais, (2) análise do capital disponível, dos investimentos necessários para a viabilização do negócio e do tempo necessário para o retorno esperado sobre tais investimentos, (3) análise da viabilidade do negócio (segundo os itens anteriores) e (5) sequência de ações necessárias para a operacionalização do negócio.

Em outras palavras, a fim de ter um plano de negócios realmente interessante, uma análise do mesmo deveria responder as seguintes perguntas: (1) O plano está escrito de forma simples a fim de facilitar a sua compreensão? (2) Ele é objetivo e transparente, apresentando metas e objetivos mensuráveis? (3) Esse plano apresenta um modelo financeiro bastante fundamentado e sólido? (4) Ele é realista em sua análise de todas as oportunidades e obstáculos que poderão ser encontrados? Caso uma dessas perguntas seja respondida negativamente, você provavelmente precisará reescrever o seu plano!

O plano de marketing

Já falamos sobre o plano de negócios. Agora é hora do plano de marketing! Mas, o que é o plano de marketing? Segundo o blog Clube do Dinheiro, trata-se de uma ferramenta estratégica gerencial que permite identificar forças, fraquezas, ameaças e oportunidades no mercado levando-se em consideração o modelo de negócio que você pretende implementar. Em outras palavras, trata-se de um documento que busca avaliar as melhores alternativas para alcançar o seu público-alvo e atender suas necessidades, convertendo-os em consumidores.

Estamos trabalhando em nosso plano quando analisamos o ambiente segundo a análise SWOT (forças, fraquezas, oportunidades e riscos, em português). Estamos trabalhando em nosso plano quando buscamos definir nosso público-alvo. Estamos trabalhando nele também quando definimos metas para nossas vendas, por exemplo. Enfim, toda empreitada que busca avaliar como melhor alcançar nosso cliente e melhor atender essa demanda deve ser considerado marketing e pode ser bem documentado em nosso plano de marketing, criando assim um guia para nossos passos, seja este um novo negócio ou algo que já está no mercado há anos!

No plano de marketing, é necessário levar em consideração o marketing mix, isto é, o composto dos 4 P’s: produto, preço, praça, promoção. Cada um desses elementos apresenta uma grande importância para o sucesso do nosso negócio!

Bem, mesmo após falarmos tanto sobre esses planos, não fizemos mais do que dar uma leve pincelada sobre esses assuntos. Entretanto, esperamos tê-lo convencido da importância desses documentos e que estude aprofundadamente sobre cada um deles a fim de pô-los em prática. Afinal de contas, não estamos falando de desenvolver um bom negócio, e sim de torná-lo um super negócio!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Franquias são bons negócios?

Muitas pessoas que buscam novas oportunidades de negócios têm se deparado diariamente com uma mesma palavra: franquias. Mas será que esta é somente uma expressão na moda ou há realmente um bom modelo de negócio por trás das mesmas?

Atualmente, as franquias têm se apresentado bastante interessantes para empreendedores, principalmente para quem está começando o seu primeiro negócio, uma vez que os riscos associados são menores por haver experiências de sucesso anteriores. Afinal de contas é isso que toda franquia “vende”, não é? Segundo dados da ABF, hoje cerca de 500 mil pessoas estão empregadas em uma franquia no Brasil, o que é um fato muito favorável. Além disso, muitos investidores têm tomado dados de franquias como parâmetros para estimar quanto uma empresa de um mesmo ramo poderá crescer e render para aqueles que investem nela.

Franquias são bons negócios?

Segundo dados também da ABF (Associação Brasileira de Franquias), a taxa de mortalidade de empresas franqueadas é muito menor do que entre empresas não-franqueadas – estima-se, em alguns setores, uma taxa de mortalidade de somente 5% nos primeiros três anos, enquanto que a taxa para outras empresas do mesmo setor poderiam chegar a 46%. O crescimento das franquias no Brasil também aponta um interesse maior dos empreendedores – cerca de 20,4% em 2010 – o que se reflete em um maior investimento em franquias e, de certa forma, alavancando a economia brasileira.

As franquias mais procuradas são aquelas que produzem itens essenciais para a vida urbana, como a alimentação, vestuário e calçados. As franquias de alimentos, por exemplo, podem ser uma ótima alternativa para quem pretende estudar estratégias que não somente atraiam mais clientes mas também fidelizem aqueles que já são. Outra opção de franquia são aquelas conhecidas como home-based, onde o negócio pode ser desenvolvido de qualquer lugar por meio de um escritório – até mesmo de um home-office, isto é, um escritório em sua própria casa.

Mas não se deixe iludir pelo excesso de otimismo – o que torna uma franquia lucrativa é o empenho e suor daqueles que estão por trás das mesmas. Deve-se sempre buscar estratégias para entender e vencer a concorrência, buscar conhecê-la e então procurar formas de destacar-se. Não importa se a sua empresa é uma franqueada ou se você a criou do zero, subestimar a concorrência pode dar a ela a oportunidade para destacar-se mais do que a sua empresa e, desta forma, impedir o seu crescimento!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Como apoiar os pequenos negócios?

Quem observa o mercado brasileiro está vendo um movimento fantástico quando se fala na formação de micros e pequenas empresas. Atualmente, elas representam cerca de 99,2% das empresas nacionais e empregam cerca de 60% da população economicamente ativa brasileira, o que justifica a devida atenção que elas merecem. Entretanto, nem sempre elas conseguem a devida atenção e recebem apoio à altura para que prosperem e ampliem-se. Para tal, elas precisam de apoio de governos, instituições financeiras e também da própria comunidade em que está inserida. Neste artigo, comentaremos sobre a importância do apoio na gestão bem como financeiro.

Uma das formas de reduzir-se a mortalidade dos pequenos negócios, sejam eles formais ou informais, é oferecendo-lhes mais informações e treinamento tal que possam estar melhor preparados para o atual mercado, tão competitivo como ele é. No Brasil, alguns órgãos buscam oferecer tais serviços para as pequenas e médias empresas, como o SEBRAE, Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas.

Outro ponto a se observar quando falamos dos pequenos negócios é quanto à oferta de crédito aos mesmos. A fim de que possam melhor desenvolver seus empreendimentos, os pequenos empresários precisam de acesso a amplo crédito a taxas de juros mais baixas, o que poderá não somente ajudar aqueles que já possuem negócios, como também poderá impulsionar o surgimento de outros novos.

Apoiar a formalização e amadurecimento dos pequenos negócios pode ser uma estratégia fundamental, principalmente quando estamos falando dos pequenos municípios, aqueles com população menor que 500.000. Talvez quando seus governantes entenderem e apoiarem mais esses negócios poderemos ver um melhor crescimento econômico daquelas regiões.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dicas para um bom negócio em casa

Qualquer um que tenha um bom negócio em casa vai lhe confirmar isso: tudo é conquistado com muito suor e trabalho, mas quando você vê o resultado final, você sempre sabe que tudo valeu a pena. Entretanto, não basta somente querer e trabalhar muito para que tudo dê certo, é necessário que se saiba como gerir seu negócio na direção certa, afinal de contas, não ajuda nada remar muito na direção contrária à que se quer ir, não é mesmo?

Sendo assim, vamos agora citar aqui algumas dicas para que transforme o seu negócio em casa em um super negócio de sucesso.

Em primeiro lugar, tenha uma projeção das despesas operacionais, capital investido e ponto de equilíbrio. Esta é uma maneira para que você possa determinar se o seu negócio está realmente a ganhar dinheiro. Você deve ter vários deadlines espalhados ao longo da linha de tempo com objetivos financeiros estabelecidos, seja mensalmente, a cada seis meses ou mesmo anualmente, assim poderá saber se o seu negócio está progredindo como você esperava.

Saiba exatamente quanto de investimento é necessário para que seu negócio seja iniciado – aqui, considere sempre o capital em formalização da empresa, infra-estrutura e capital de giro. Se for possível economize tanto dinheiro quanto você puder antes de iniciar seu negócio em casa. Há sempre custos inesperados com que você terá que lidar, e é melhor pagar estes com dinheiro disponível, em vez de um cartão de crédito ou buscar um empréstimo. E nem pense em apelar a todo momento para o crédito dos bancos. Além de endividar-se de forma desnecessária, corre o risco de ter crédito negado num momento em que realmente necessite.

Saiba separar corretamente as suas contas bancárias pessoais das contas da empresa, bem como suas despesas pessoais das despesas do negócio, a fim de não criar problemas ao “misturar” o seu dinheiro com o dinheiro da empresa. Mantenha sempre toda a contabilidade da empresa em dia e, se possível, conte sempre com a ajuda e aconselhamento de um contador de sua confiança.

Se você quer ganhar muito dinheiro com um negócio em casa, é importante, ocasionalmente, experimentar e arriscar. Experiências com novas ideias é uma maneira de atrair novas pessoas para o seu negócio e pode eventualmente levar a lucros muito maiores. Se você sempre manter a mesma rotina, você nunca vai saber se algo mais poderia ser feito de uma forma melhor.

Se você está apenas começando, é uma boa ideia oferecer algo de graça para seus clientes. Muitas pessoas não querem investir seu dinheiro em algo que não é de seu conhecimento ainda, assim oferecendo-lhes produtos e serviços grátis lhes dará uma ideia do que você está vendendo e eles conhecerão a qualidade de seu produto e/ou serviço.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Trabalhar em casa sem tornar sua vida um inferno

E então você tomou aquela que pode ser a mais sábia (ou mais idiota) decisão de sua vida: trabalhar em casa. Pode ser somente uma como um hobby para as horas vagas nos fins de semana, uma renda extra a ser feita em uma ou duas horas à noite ou um novo trabalho em tempo integral. Não importa. O seu sucesso será determinado pela forma como guia o seu negócio, não importa se este é um negócio em casa, conduzido em seu próprio home office, ou uma grande multinacional, ocupando um prédio inteiro com dezenas de andares.

E aqui está o primeiro erro cometido por muitos: descuidar-se. Um descuido, sob vários aspectos, pode levar a grandes problemas futuros no seu negócio – muitos deles podendo, até mesmo, acabar completamente com o seu negócio. Sendo assim, é bom estar atento e evitar, a todo custo, falhas no processo. Sim, posso estar parecendo exagerado, mas “cautela e caldo de galinha nunca fizeram mal a ninguém”, não é mesmo? Então vamos ver agora algumas dicas…

Se pretende mesmo trabalhar em casa, jamais se descuide quanto à segurança de seu computador. Uma vez que é sua principal forma de fazer negócios e ganhar dinheiro, você vai querer ter certeza de que o mesmo não terá problemas. Mantenha seus dados de backup em um disco rígido separado, instale um antivírus e tenha um firewall ativado. Dessa forma, você pode ter alguma segurança para você e para o seu negócio.

Para economizar dinheiro mantenha o controle de todas as despesas do negócio. Isso inclui coisas como gastos com gasolina, ligações telefônicas e serviços relacionados à Internet. Quando você executa o seu próprio negócio, muitas destas despesas essenciais são dedutíveis. Juntando pouco a pouco todos esses valores dedutíveis, você pode ter alguma dedução mensal que, apesar de parecer pequena, pode economizar-lhe um bom dinheiro ao longo do ano.

Configure um orçamento para publicidade e promoção do seu negócio e certifique-se de cumpri-lo. Cumprindo tais gastos com orçamentos dentro do estipulado você evita exagerar nas despesas com o marketing ao mesmo tempo em que evita economizar demais ao ponto de perder em competitividade com a sua concorrência. Seu orçamento para marketing deve crescer ao longo do tempo e assim será capaz de gastar mais dinheiro para promover o seu negócio.

Para ser bem sucedido e ganhar um bom dinheiro com um negócio em casa você deve ser muito auto-motivado. Ser capaz de motivar a si mesmo é a principal qualidade que você precisa ter para obter sucesso em um negócio desse tipo. Você tem que ser capaz de ajustar suas próprias horas de trabalho e prazos, juntamente com estar disposto a trabalhar duro mesmo quando você não está vendo nenhum tipo de retorno.

Não caia nas armadilhas publicitárias sobre oportunidades para “ficar rico rápido”, kits de negócios em casa que prometem ganhos extraordinários em dias ou mesmo em horas. Um negócio com sucesso, seja ele em sua própria casa ou não, toma tempo e paciência para se desenvolver. Todas as promessas de sucesso ou riquezas instantâneas são falsas. As únicas pessoas que ganham dinheiro dessa forma são os próprios charlatões que tais kits para outros. Então, poupe o seu dinheiro e ignore tais promessas.

Obviamente, estas são somente algumas das muitas dicas necessárias para gerir um negócio de forma adequada, mas escrever um artigo somente com todas elas tornaria sua leitura muito exaustiva e desinteressante, então ficaremos hoje com estas cinco dicas e em outro momento abordaremos outras mais!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

O que você precisa saber sobre negócios em casa

Iniciar um negócio em casa pode ser muito divertido, mas também pode ser uma grande dor de cabeça se você não souber como começar.

O ponto forte da Internet aqui é que há muita informação valiosa na web que pode guiá-lo para saber como aprender os fundamentos para começar um negócio em sua casa. E esperamos que este artigo possa ser um dos seus muitos guias para o sucesso no home business!

Trata-se de somente uma boa ideia ou uma oportunidade de verdade?

Quando falamos de ter um negócio em nossa própria casa, esta deve ser a primeira pergunta que devemos nos fazer: estou diante de uma boa ideia, porém dificilmente lucrativa, ou esta é realmente uma grande oportunidade de negócio?

Há inúmeras boas ideias, algumas muito boas por sinal, porém muitas delas não poderão transformar-se em um bom negócio porque não são verdadeiras oportunidades.

Para saber se uma ideia é uma boa oportunidade, você deve refletir sobre as seguintes perguntas:

  • Minha ideia atende a uma necessidade ou desejo de algum público-alvo?
  • Posso estabelecer uma boa relação custo x benefício de forma a agradar o meu público e ainda assim trazer-me um bom retorno financeiro?
  • Meu público-alvo possui poder aquisitivo e interesse suficiente em meu produto ou serviço para justificar a sua implementação?
  • É possível conseguir recursos humanos, tecnológicos e financeiros suficientes para tornar minha ideia em um negócio de verdade?
  • Há demanda suficiente para justificar a implantação do negócio?

Se você respondeu positivamente a todas essas perguntas, então você pode estar diante de uma grande oportunidade de negócio!

Preparando o seu escritório

Já comentamos em várias oportunidades anteriores a importância de ter um escritório em sua casa (um home office) bem equipado e isolado do resto de sua casa, de forma que você possa concentrar-se e trabalhar em seus projetos.

Infelizmente, muitas pessoas não configuram corretamente seu escritório e depois ficam a reclamar, dizendo que não estão conseguindo uma boa produtividade ou não conseguem concentrar-se tanto quanto gostariam.

Não adianta economizar na hora de montar o seu escritório, é necessário fazê-lo de forma correta! Leia nosso artigo Preparando seu home office e tenha uma melhor ideia de como fazê-lo.

Elimine as distrações

Você pode ter o melhor e mais isolado home office do mundo, mas se a todo momento você abre a porta do mesmo para ir à sala assistir televisão ou conversar sobre algo com seus familiares, você estará auto-sabotando-se – e você será o principal prejudicado com isso!

Durante o seu horário de trabalho, não permita que outras pessoas o atrapalhem bem como evite sair do seu escritório – se possível, tenha uma garrafa d’água com você, assim não há a desculpa de sair para “beber um copo de água”.

Saiba quando e quanto aprender

Hoje em dia, há dois tipos de riscos quanto ao manuseio da informação que o pequeno empreendedor deve estar preparado: a deficiência de informação e a overdose de informação.

A deficiência de informação é caracterizada por momentos em que o não conhecimento de certas informações vitais para o seu empreendimento podem estar a prejudicá-lo. Geralmente isso ocorre devido à constante mudança no mercado e cenário econômico, que nos obriga a estar constantemente aprendendo – então, quem não se preocupa em aprender sempre mais, acaba por expor-se a tal risco.

Já a overdose de informação ocorre quando estamos recebendo um volume tão grande de informações que acabamos por nos prejudicar, não conseguindo executar todas as nossas tarefas. Um exemplo disso pode ser alguém que lê inúmeros websites sobre investimentos e, por isso, acaba por pouco escrever em seu próprio blog ou website sobre investimentos. Ou então alguém que coleta um grande volume de informações estatísticas diariamente para melhor gerir o seu negócio e, como consequência, pouco tempo acaba tendo para executar as ações realmente operacionais.

E um caso mais grave ainda é quando acontece ambos, isto é, o empreendedor sofre de deficiência de informação apesar de receber uma overdose diariamente – isso acontece quando a pessoa está a ler muita informação diariamente que na verdade é desnecessária. Quer ver um exemplo? É importante compreender e saber pôr em prática a parte de SEO em seus negócios online, porém se você ficar somente a ler sobre as diversas teorias de SEO (muitas não comprovadas) e a analisar todos os produtos e subprodutos oferecidos, você pode acabar não focando naquilo que realmente interessa em seu negócio, que pode se tratar de informações específicas sobre um determinado produto eletrônico.

Usando a Internet

Como comentamos anteriormente, precisamos estar sempre aprendendo. A Internet pode então ajudar-nos nesse processo de educação contínua, oferecendo-nos um espaço onde podemos encontrar muitas informações e outras pessoas para discutir sobre um determinado assunto.

Volto a salientar aqui o cuidado para evitar a overdose de informação. Sendo assim, esteja sempre se perguntando se aquela informação que você está buscando ou adquirindo é realmente uma informação relevante ou se está somente a desperdiçar o seu tempo!

Seja dedicado – mantenha uma rotina de trabalho!

Se você deseja trabalhar cerca de 30 horas semanais, elabore então um horário de trabalho semanal que satisfaça as 30 horas semanais e não deixe que a sua vida extra-profissional atrapalhe sua vida profissional e vice-versa.

Quando você passa a ter uma rotina de trabalho, fica muito mais fácil para que toda a sua família saiba quando pode e quando não pode contar com a sua presença. Além disso, você consegue manter-se muito mais produtivo.

Enfim…

Por mais divertido que possa parecer ficar em casa e não precisar sair para trabalhar, trabalhar em casa continua sendo trabalho e se você deseja que seu negócio em casa tenha bons resultados, você precisa tratar isso da forma mais séria possível. Só assim poderá tornar-se um verdadeiro sucesso!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Trabalhando melhor em casa – conciliando o profissional e o familiar

Trabalhar em casa é, hoje, o sonho de grande parte da população: muitas mulheres gostariam de trabalhar em casa a fim de manter-se no conforto do lar e próximas dos filhos, enquanto que muitos homens podem desejar trabalhar em casa para fugir do trânsito ou, de forma similar às mulheres, poderem estar mais próximos de sua família. Entretanto, são necessárias algumas regras na hora de regular o trabalho em casa, caso contrário, aquilo que deveria ser a realização de um sonho pode se tornar em um pesadelo.

Infelizmente, não há uma fórmula perfeita, um guia passo-a-passo a ser seguido a fim de garantir que o trabalho em casa será um completo sucesso – é a própria experiência, superando erros e consolidando acertos, que o guiará nesta nova jornada. Sendo assim, não importa se você é homem ou mulher, jovem ou mais maduro, esteja pronto para encontrar algumas pedras em seu caminho rumo ao “sucesso em seu home office”. Por falar nisso, você tem um home office?

Quando se trata de trabalhar em casa, saber separar a parte profissional da parte pessoal ou familiar é fundamental – isso ou corre-se o risco de arcar com os diversos problemas decorrentes da intromissão de uma parte na outra de sua vida.

E é por isso que é tão importante que tenha um home office em sua casa: ajuda e muito a separar o que é trabalho daquilo que é lar. Aliás, você deveria investir bem em seu home office, o espaço de sua casa onde poderá trabalhar, e garantir que ele estará bem separado da casa. Uma boa forma de fazer isso é criar o mesmo em um cômodo da casa especificamente para esta função tal que seus familiares (pais, marido ou filhos) não precisem passar por meio deste para chegar a outro local da casa. E, claro, regras. Regras são muito importantes, para que sua família respeite seu local e momento de trabalho, quanto para que você não deixe seu trabalho atrapalhar em sua vida familiar.

A separação física deve ser completa – não permita que seus filhos ou cônjuge usem seu ambiente de trabalho para fins de diversão, por exemplo, ao menos não durante o horário de seu expediente. Se você está a trabalhar na sala de estar ou o computador que seu filho para jogar está em seu home office, você poderá ter muitas dores de cabeça quando ele quiser jogar ou assistir filmes. Neste caso, é bom que haja uma televisão ou um computador em outro ponto da casa, tal que ele não precise usar aquele que está em seu escritório durante o seu expediente.

Uma das vantagens de trabalhar-se em casa é a possibilidade de adaptar o horário de trabalho à sua rotina em casa. Você pode acordar mais cedo ou mais tarde, levar primeiro seus filhos à escola ou já começar a trabalhar. A sua rotina fica por sua conta. Mas isso é uma faca de dois gumes, pois pode levar-lhe a prejudicar a vida de sua família sem perceber, por exemplo, ao executar seu trabalho num horário em que deveria estar dedicando-se à sua família. Lembre-se, não é somente os outros membros da família que precisam respeitar o seu ambiente e horário de trabalho, você também precisa respeitá-los e não deixar que isso atrapalhe suas vidas.

Mesmo trabalhando em casa, desenvolva uma rotina saudável, com um horário certo para acordar, executar suas tarefas domésticas e para começar o trabalho. Você determina a ordem e o tempo a desempenhar cada coisa, mas precisa saber utilizar-se de bom senso. E preze por manter sempre uma boa produtividade e qualidade em seu ambiente de trabalho, afinal de contas, não é porque você está em casa que deveria fazer tudo “de qualquer jeito”.

Sim, esta não será uma tarefa muito fácil, principalmente em seus primeiros passos. E não, após algum tempo não fica “tudo bem”, pois é muito fácil acabar esquecendo-se de seguir a rotina, de tal forma que você precisa sempre estar vigiando-se. No fim das contas todo esse esforço vale a pena: você desenvolverá um ambiente para trabalhar em casa mais saudável e sem prejudicar a sua vida familiar.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS